Enquetes

O que você acha da exigência de curso superior para ser um corretor de imóveis?





Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Destaque 01

Reunião de Diretoria aconteceu em Campina Grande.

Foi realizada no último dia 21 na sede do CRECI-PB na cidade de Campina Grande  reunião de diretoria com o intuito de resolver diversos assuntos de interesse do CRECI-PB em consequência do mercado imobiliário paraibano.

Na ocasião ficou acertado que até o final do ano o presidente do CRECI-PB o Sr. Rômulo Soares pretende realizar duas reuniões plenárias fora da cidade de João Pessoa, uma em Campina Grande e uma em Patos com datas que ainda serão definidas, para aproximar os corretores de imóveis destas cidades e municípios vizinhos do CRECI/PB, possibilitando um melhor conhecimento de como funciona o conselho.

Foram levantados também pelos diretores que residem na cidade de Campina Grande diversas questões sobre a fiscalização, na ocasião o coordenador de fiscalização respondeu todas as perguntas esclarecendo aos diretores todas as dúvidas, mostrando as dificuldades existentes no momento e apresentando os novos projetos que a fiscalização implantará para coibir o exercício ilegal da profissão.

Compartilhe com seus amigos

Oferta de imóveis pelo Minha Casa, Minha Vida preocupa construtoras

O programa Minha Casa, Minha Vida tem contribuído para o aquecimento do mercado imobiliário. Mas sua continuidade já preocupa muitas construtoras focadas no público de baixa renda. Desde dezembro de 2008, o valor máximo dos imóveis que podem ser financiados pelo programa ainda não foi reajustado.
Segundo o ministro das Cidades, Marcio Fortes, em 2011, o programa deverá passar por mudanças que flexibilizarão a delegação de poderes, o que tornaria o programa “mais ágil”. “Temos de ficar menos presos à lei”, disse Fortes ao G1.
Temos de ficar menos presos à lei”Marcio FortesNesse período, houve aumento dos gastos para a construção dos empreendimentos – maior queixa das construtoras – bem como os terrenos, com o passar dos anos, ficaram mais caros. Para o mercado, esses são os principais entraves que, se não corrigidos, ameaçam a oferta dos imóveis com preços adequados ao programa.
A tarefa cabe ao governo, que, por enquanto, informou que os reajustes pelos quais deverão passar o programa estão em estudo e terão de passar por aprovação no Congresso. O projeto de lei com as mudanças ainda não tem prazo para ser encaminhado. De qualquer forma, qualquer alteração valerá apenas no ano que vem.
“Sabemos que se o reajuste for feito, será de acordo com avaliação da Caixa Econômica, que tem muita experiência em detectar os preços de mercado. Não será feito aumento de preços por reposição da inflação, por exemplo”, disse o ministro.
Faixa de renda————– Unidades contratadas
até 3 salários ………………………….240.767
de 3 a 6 salários…………………….. 200.879
de 6 a 10 salários…………………….. 59.990
Fonte: Caixa Econômica Federal
Balanço até 21/06/10
Para este semestre, a produção está garantida, de acordo com as construtoras consultadas pelo G1, no entanto, a partir do ano que vem, a oferta de imóveis por meio do programa poderá ser inviabilizada – o que o setor não vê com bons olhos.
De acordo com último levantamento da Caixa Econômica Federal, que oferece o financiamento pelo programa, até junho, o número de unidades financiadas foi de 520.943. O detalhamento quanto ao número de contratações dividido por faixa de renda até 30 de junho ainda não foi informado.
“É preciso haver uma reavaliação dos valores. Durante todo o programa, até hoje, os preços estão congelados. Esperamos que os critérios sejam definidos pelo menos até o ano que vem. Sabemos que há uma discussão no governo, mas ainda não temos nenhuma resposta”, disse Rodrigo Martins, diretor do segmento econômico da construtora Rossi, que representa 40% de sua produção.
Conforme balanço divulgado pelo Ministério das Cidades, no final de abril de 2010, o volume de contratações de imóveis novos em 12 meses foi recorde, quando comparado aos dados de mercado e da Caixa Econômica Federal. Em 2008, foram contratadas 299.484 moradias novas e, em 2009, 327.467. Devido ao programa, em um ano, a Caixa fez 73% das contratações do mercado em 2009.
Reajuste das faixas de renda
Para a construtora Plano & Plano, a falta de reajuste nas faixas de renda do programa também pode prejudicar o andamento do programa. “Existem algumas limitações. A atualização da referência do salário mínimo, que não foi readequado nesta nova versão do programa, é outra questão que inviabiliza projetos para atender a forte demanda”, disse o diretor comercial da construtora, Rodrigo Luna.
Quando o programa começou a valer, o salário mínimo, usado para enquadrar as faixas de renda que receberiam os subsídios, era de R$ 465. Desde janeiro de 2010, o salário mínimo é de R$ 510.
Os subsídios dados pelo programa variam de acordo com as faixas de renda das famílias. As faixas são de zero a três salários mínimos, de três a seis e de seis a dez.
Preço dos terrenos
O aumento nos preços dos terrenos também tem sido uma das preocupações do setor. “Está muito complicado achar terreno. Conseguimos achar algumas coisas em Osasco, Carapicuíba [na região metropolitana de São Paulo], mas ainda caros”, afirmou o diretor da construtora Altana, Frederico Azevedo.
“Está começando a ficar difícil. Estamos raspando no teto. Até o fim do ano é possível continuar oferecendo os imóveis por esses preços. Depois, vai ficando mais complicado,” disse Azevedo. A Altana é uma construtora com foco na baixa renda, que atua em bairros próximos aos centros das cidades do estado de São Paulo.
O preço dos terrenos também tem sido visto com preocupação pela Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). Na avaliação do vice-presidente da associação, José Carlos Martins, o custo da terra urbanizada é muito alto e precisa ser revisto.
Uma das soluções seria uma “limpeza” nas taxas cobradas, segundo Martins. “O presidente Lula já acabou com taxas e seguros cobrados no financiamento. Acabar com algumas cobranças burocráticas poderia contribuir para abater o aumento dos preços dos terrenos.”
Outro aperfeiçoamento que poderia ser feito diz respeito à determinação dos tetos dos preços dos imóveis de acordo com o porte da cidade. “Algumas regiões metropolitanas, como São Paulo e Belo Horizonte, têm cidades menores, muito próximas, praticamente integradas, que têm o teto mais baixo. Mais pessoas poderiam financiar mais imóveis se isso fosse, de alguma forma, alterado”, considerou o diretor de incorporação da Gafisa e da Tenda, Antonio Carlos Ferreira. A Tenda é uma das maiores construtoras voltadas para o segmento econômico do país.
Publicidade suspensa
Há algumas semanas, as construtoras foram proibidas de usar o nome do programa para oferecer seus produtos até o fim do período eleitoral. Portanto, quem estiver interessado em financiar um imóvel por meio do Minha Casa, Minha Vida encontrará uma publicidade alternativa.
Para o diretor da Cbic, a medida poderá prejudicar as vendas nos próximos meses. “As pessoas podem ficar receosas, achando que a construtora não oferece as condições do programa”, comentou Martins. A determinação é legal.
Perspectivas do mercado
Apesar das queixas e sugestões do setor, o mercado deverá ter ainda mais lançamentos neste semestre do que no primeiro. “Nossa expectativa é de aumento de até 20% nas vendas. As pessoas estão mais seguras, mais confiantes no programa”, disse o diretor regional comercial da construtora MRV, Rodrigo Colares. Nos primeiros seis meses deste ano, foram vendidas perto de 7.000 unidades.
Do G1
Compartilhe com seus amigos

Sessão Solene de Entrega de Cartiras e Certificados – 22/06/2010

Na última terça-feira, dia 22 foi realizada no auditório do SENAC em João Pessoa, Sessão Solene de Entrega de Cartiras e Certificados presidida pelo Sr. Hermógenes Paulino do Bomfim, na ocasião foram entregues 93 carteiras e 07 certificados para Pessoa Jurídica.

Com o crescimento do Mercado Imobiliário paraibano, a busca por profissionais está cada vez maior, trazendo assim uma concorrênca justa de profissionais capacitados com uma grande responsabilidade, que é transformas os sonhos das pessoas em realidade, que por muitas vezes utilizam as economias de uma vida e colocam na responsabilidade de um corretor de imóveis para realizar o sonho da casa própria.

O CRECI/PB parabeniza todos os novos profissionais da área e deseja boa sorte para todos em sua nova caminhada.

Clique aqui para ver todas as fotos do evento.

Compartilhe com seus amigos

TERCEIRA FEIRA CAIXA DA CASA PRÓPRIA VAI OFERECER MAIS DE 4 MIL IMÓVEIS EM JOÃO PESSOA

O evento, de iniciativa do SINDUSCON João Pessoa, conta com o apoio do CRECI PB, SINDIMÓVEIS e SECOVI, fortalecendo assim a cadeia produtiva da Construção Civil e fomentando o desenvolvimento regional.

A Superintendência Regional da CAIXA, na Paraíba, promove, de 14 a 16 de maio, na área de Eventos do SEBRAE, a terceira edição da Feira da Casa Própria, em parceria com o SINDUSCON João Pessoa, coincidindo com a sexta edição do Feirão da Casa Própria, que acontece em Maio e Junho em 13 capitais brasileiras. Considerado o maior evento do setor, a Feira promete impulsionar o segmento habitacional em João Pessoa, oferecendo mais de  4 mil imóveis, nas modalidades novo, usado e na planta. Na Feira, haverá também a oferta de imóveis para famílias com renda superior a três salários mínimos, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida.

A exemplo dos anos anteriores, serão realizadas palestras voltadas ao grande público, destinadas a tirar dúvidas sobre financiamentos habitacionais e a repassar orientações de como realizar a compra do imóvel. Haverá ainda palestras direcionadas aos profissionais envolvidos (corretores e construtores) sobre novas modalidades de financiamento de imóveis em fase de construção (imóveis na planta). As palestras já têm seus horários definidos, da seguinte forma: para o grande público, serão proferidas sempre às 17h (no sábado e no domingo); para os profissionais da área, às 15h (também no sábado e no domingo).

Em abril (posição do dia 23) a CAIXA bateu novo recorde em contratação habitacional. Foram emprestados, nacionalmente, R$ 19,6 bilhões, o que equivale ao atendimento de 323.268  famílias com financiamentos habitacionais. O montante é 126% maior do que o financiado no mesmo período do ano anterior (R$ 8,7 bilhões ) . Em quantidade, o salto é de 71% (acréscimo de 134.636 financiamentos). Somado aos negócios previstos nos 13 feirões nacionais, no total de  mais de R$  3,5 bilhões, a previsão é superar  a marca de R$  55 bilhões, podendo chegar a R$ 60 bilhões em 2010.

Segundo o superintendente regional da CAIXA na Paraíba, Elan Miranda, “a CAIXA vem batendo recordes ano a ano no crédito imobiliário. Foi assim em 2008 e em 2009. Este ano, em menos de quatro meses, já superamos a contratação de todo o ano de 2007, que era também recorde de contratação, até então”. Para Elan, “a parceria já costumeira com o SINDUSCON, bem como o intenso envolvimento dos demais órgãos ligados ao setor (CRECI, SINDIMÓVEIS e SECOVI) são garantias certas de que os resultados tendem a ser ainda mais representativos do que na edição anterior do evento”.

São Paulo, Fortaleza, Salvador e Curitiba recebem o feirão entre os dias 13 e 16 de maio. Já entre 20 e 23 de maio chega a vez de sete cidades simultaneamente: Rio de Janeiro, Recife, Brasília, Uberlândia, Campinas, Florianópolis e Porto Alegre. Belo Horizonte encerra o feirão entre os dias 11 e 13 de junho. A Feira de João Pessoa, neste ano, acontece com uma semana de antecedência em relação ao Feirão de Recife.

Como é ano de Copa do Mundo, o conceito de marketing e toda a publicidade dos feirões e feiras de menor porte vão remeter à disputa pelo hexacampeonato de futebol, em associação à sexta edição do evento.

Durante o evento do ano passado, mais de 15 mil pessoas visitaram a Feira de Imóveis de João Pessoa, sem contar os negócios que se realizaram em momento posterior, diretamente junto às Agências e Correspondentes Imobiliários.

O feirão reúne num único espaço todos os agentes da cadeia da habitação como construtoras, corretores, correspondentes imobiliários e  técnicos da CAIXA, responsáveis por analisar os financiamentos. Este ano o evento contará com 15 construtoras e 10 imobiliárias, além de pessoal técnico especializado da própria CAIXA, para dar suporte à realização de negócios.

Crédito Pré-aprovado

A CAIXA vai disponibilizar uma linha de crédito pré-aprovada aos seus clientes para contratação de financiamentos habitacionais na aquisição de imóvel novo, usado e na planta e material de construção.

O banco pretende disponibilizar esta linha para mais de 295 mil pessoas em todo o Brasil (3721 só na Paraíba).  Para contratar o financiamento, os clientes serão informados por mala direta sobre as condições e procedimentos necessários para utilização do dinheiro.

Condições

As linhas de financiamento para a casa própria da CAIXA atendem a todas as faixas de renda familiar, possuem prazo de pagamento de até 30 anos e prestações decrescentes. Os juros são a partir de 4,5% ano, mais TR, para imóveis do PMCMV e variam de 4,5% a 13% ao ano, mais TR, nos casos de utilização de recursos FGTS e SBPE.

Atendimento do Feirão da Casa Própria CAIXA

Nos feirões da casa própria, os interessados na compra de uma moradia vão encontrar oportunidades de negócios para a aquisição imóveis na planta, novos e usados, com financiamento de até 100% do valor do imóvel. Dezenas de empregados  da CAIXA , especialistas em habitação, estarão prestando atendimento, a cada dia, nas agências da CAIXA e nas instalações da Feira, junto ao SEBRAE João Pessoa.

Além dos feirões e feiras por todo o Brasil, os interessados podem obter informações em todas as agências da CAIXA, pela Central de Telemarketing da CAIXA, telefone 0800-726-0101, no ar 24 horas. Para quem tem acesso à Internet, nem precisa sair de casa pois o banco disponibiliza todas as informações através do portal eletrônico (www.caixa.gov.br), onde é possível calcular e visualizar vários cenários e valores e ainda escolher a opção que mais se encaixa no rendimento familiar. Em março de 2010, o banco registrou 18,8 milhões de simulações de financiamentos habitacionais – crescimento de 111% e 193%, respectivamente, em relação ao mesmo mês de 2009 e 2008. A expectativa é de superar em maio o recorde de 24 milhões de simulações registrados em maio de 2009. Na Paraíba, no ano de 2009, foram registradas quase 4 mil simulações só no período de 3 dias da Feira.

Compartilhe com seus amigos

Sessão solene de entrega de carteiras para novos corretores de imóveis e certificados para empresas imobiliárias

No último dia 18 às 15:00 aconteceu Sessão solene realizada pelo CRECI-PB no auditório do SINDUSCON-JP, para entrega de carteiras para os novos corretores de imóveis e entrega de certificados paras a empresas imobiliárias, na ocasião foram entregues 60 carteiras e 04 certificados, conforme relação abaixo:

01 – FABIO CARDOSO SILVA
02 – NAPULIÃO RODRIGUES DE ANDRADE
03 – WILTON DE OLIVEIRA SANTOS
04 – VERONICA MARIA DOS SANTOS MELO
05 – ANDRE DE BRITO DIAS
06 – TATIANA DE ALMEIDA GALVÃO NASCIMENTO
07 – FELIPE LONDRES GOMES DA SILVA
08 – FILIPI BANDEIRA DE NORONHA TEIXEIRA
09 – FILLIPE AUGUSTO MEDEIROS SANTOS
10 – ANTONIO CARLOS DE LIMA RIBEIRO
11 – PAULO HERMANO GOMES DA SILVA
12 – ALECSANDRO ALEXANDRE DOS SANTOS
13 – JESSICA LANNE FIGUEIREDO DE ARAÚJO
14 – ALEXSANDRO FERNANDES DA SILVA
15 – FELIPE FALCÃO DOS SANTOS
16 – PAULO FERNANDO DE MORAIS BARRETO
17 – GISELLY RODRIGUES DOS SANTOS
18 – ARACIANA DA GAMA CUNHA
19 – ADRIANO VIDAL RANGEL
20 – MIGUEL DE CASTRO RAMOS NETO
21 – JOSÉ FARIAS DE HOLANDA
22 –JACIHANY GOMES DA SILVA
23 – CLEIDE SOUZA AMORIM
24 – SEBASTIÃO DAVID DINIZ
25 – DIMAS BATISTA AMARAL
26 – FABIO DE MELO GARCIA
27 –CLAUDIO ADRIANO FILGUEIRA DE MEDEIROS
28 – KLEBER ROBERTO DE FARIAS SENA
29 – SEVERINO FRANCISCO DE SOUZA
30 –MARIA DO SOCORRO TAVARES DE MORAIS
31 –JOSE SOARES DE SOUSA NETO
32 – REJANE DE SOUZA MORAIS
33 – FRANCISCO DE ASSIS GOUVEIA
34 – EDGLEY LUCENA CLAUDINO
35 – MAGNÓLIA DE FATIMA DE BRITO SILVA
36 – GEMINIANO DE ARAÚJO CARIRY NETO
37 – JULLYANA MARIA VIDERES CASSIMIRO
38 – ANDREZA DE FATIMA LOPES BANDEIRA
39 – FRANCI JUNIOR PINHEIRO DE OLIVEIRA
40 – MARIA DA GUIA ALCANTARA ARAÚJO
41 – DIEGO DANTAS QUEIROZ DE OLIVEIRA
42 – THIAGO FONTES DE MEDEIROS
43 – JOSE CASUSA DE ALMEIDA
44 –LEONARDO SILVEIRA MELO
45 – ROSBERG MENDONÇA DE ANDRADE SOUSA
46 – EUDES BARBOSA DE OLIVEIRA
47 – DANIELA MARIA LEAL VASCONCELOS
48 – HALYNNE HERIKA SILVA NASCIMENTO
49 – ANTONIO ROBERTO GOMES DE FIGUEIREDO
50 –JINO HAMANI BEZERRA VERAS
51 – JOSE MARIA DO NASCIMENTO
52 – BRAULIO CRUZ MESQUITA
53 – TONNY CORREIA MARINHEIRO
54 – HELLÁDIO DA SILVA HOLANDA
55 – DURVAL NEVES DE FARIAS
56 – LAZIMIR DE LIMA LIRA
57 – BARBARA SAMARA DA SILVA
58 – GREENHOLGH VASCONCELOS DE SOUZA
59 – MIKHAIL JOSEPH CAVALCANTI AGRA
60 – JOSÉ PIRES DA SILVA

Pessoas Jurídicas

BENS IMÓVEIS CONSULTORIA IMOBILIÁRIA LTDA
RESPONSÁVEL: JOSE DE ANCHIETA DE A ALBUQUERQUE CRECI 2006

MARCOLINO EDIFICAÇÕES LTDA
RESPONSÁVEL: CICERO SERGIO PEREIRA DE ASSIS CRECI – 2867

F RENATO NEGOCIOS IMOBILIÁRIOS LTDA
RESPONSÁVEL: FRANCISCO RENATO CRECI – 0453

BETO CARVALHO EMP. IMOBILIÁRIOS LTDA
RESPONSÁVEL: ALBERTO FRANCO DE CARVALHO CRECI – 3456

Compartilhe com seus amigos


Valide aqui sua certidão
de regularidade

Validar

Publicidade