fbpx

Bancos farão black Friday de imóveis, ofertados, inclusive na Paraíba

20/11/2020

O setor imobiliário vive, mesmo diante da pandemia da Covid-19, um momento histórico, favorecido, sobretudo pela redução das taxas de juros, o que facilita a compra de um imóvel. E a realização do sonho da casa própria para uns ou um novo investimento para outros será ainda mais facilitado no final deste mês.

É que o Banco do Brasil e o Santander realizarão sua Black Friday de Imóveis, através de leilão de 335 imóveis em todo o país, com descontos que podem chegar a 84%, em casas, apartamentos, terrenos e salas comerciais.

O primeiro leilão, do BB, será realizado nos dias 24 e 25 de novembro. São 85 imóveis que estão localizados nos estados do Ceará, Bahia, Alagoas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo.

As condições de pagamento são de 3% de desconto para pagamento à vista e 30% de entrada mais três parcelas sem juros. O leilão tem lance inicial a partir de R$ 24.538,64.

Já o Banco Santander promoverá a sua Black November, que terá mais de 250 imóveis em leilão com descontos de até 84%. São casas, apartamentos e salas comerciais, que estarão disponíveis para lances até o dia 27 de novembro, pelo site da Sold Leilões, empresa do Grupo Superbid.

Segundo a Wikipédia, a Black Friday (em português, sexta-feira negra é o dia que inaugura a temporada de compras natalícias com significativas promoções em muitas lojas retalhistas e grandes armazéns. Ocorre um dia depois do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, ou seja, celebra-se no dia seguinte à quarta quinta-feira do mês de novembro.

A festividade começou nos Estados Unidos e com a ajuda das novas tecnologias e a promoção deste dia por parte das diversas empresas estendeu-se pelo resto dos países do mundo.

A primeira Black Friday do Brasil aconteceu no dia 28 de novembro de 2010 e foi totalmente online. A data reuniu mais de 50 lojas do varejo nacional. Em 2013, a Black Friday no Brasil bateu seu recorde, faturando R$770 milhões em comércio online. Os produtos mais almejados são televisores e smartphones. A média de desconto para aparelhos celulares foi de 16% e para televisores chegou a 19%.


Voltar